CANAÃ - 1968 - RCA
Faixa 11 - Autor: Luiz Gonzaga-Luiz Queiroga
Canto Sem Protesto

Pode dizer que eu não presto
Que não presta o meu cantar
Meu canto não tem protesto } bis
Meu canto é pra alegrar
Quem tem ódio não canta
E nem quero ouvir cantar
Muita vez a raiva é tanta
Que não pode nem falar
Eu por mim sou diferente
Tenho alegre o coração
Por isso eu canto contente
Meu canto é de louvação

Deseje o tempo de Pilatos
Que Jesus já protestava
Só que ele não cantava
Faltava às multidões
Desde lá que tem coisa
Que é preciso protestar
Mas não na minha toada
Meu canto é pra alegrar